Fábrica Confiança, Braga: A câmara não vai vender

O Tribunal Central do Norte dá provimento ao recurso interposto pela Plataforma Salvar a Fábrica Confiança e trava a hasta pública 

O Tribunal Central do Norte dá provimento ao recurso interposto pela Plataforma Salvar a Fábrica Confiança e trava a hasta pública do vetusto mas valioso património edificado.
O Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga tinha indeferido a providência cautelar para travar a venda do edifício pela Câmara, mas o TCN decidiu em contrário, considerando que a venda põe "desnecessariamente em risco quer o património cultural, quer a completa análise a fazer pelos serviços da Direção-Geral do Património para a classificação do imóvel".
Depois de expropriada pela Câmara Municipal de Braga para fins culturais e de lazer em 2012, a Fábrica Confiança parecia definitivamente protegida. Porém, em setembro de 2018 a CMB anunciou a venda a privados sem qualquer intenção cultural ou de preservação do complexo. A CMB apenas exigia a manutenção de 3 fachadas do edifício principal e uma ridícula imitação do desenho atual da cobertura (foto "O Amarense").